Pe de Xumbo logo
Língua:
Bailes
[ ± ] EXTRAVANCA
EXTRAVANCA é o resultado de uma residência artística franco-portuguesa que teve lugar em Cachopo - Tavira, no âmbito do Festival Arraiais do Mundo 2010 e 2011. Juntar músicos com formação e experiência em Jazz e interesse pelas músicas tradicionais e músicas do mundo é o ponto de partida para trabalhar o repertório algarvio - já rico em influências cosmopolitas. Contou com a experiência do contrabaixista Pascal Seixas (Dites 34, Minuit Guibolles, Travudia), colaborações artísticas internacionais e a paixão do acordeonista João Frade pela sua região,resultando num emaranhado de cores e sonoridades quentes. Em 2011, juntaram-se dois bailarinos (António Tavares e Inês Melo Campos) para complementar o trabalho sobre as danças do Algarve: Corridinho, baile mandado, estravanca, bailes de roda.... Pode ouvir aqui e ver aqui.
[ ± ] Flocking
A nossa ação enquanto seres sociais é definida e implementada de acordo com princípios organizacionais intrínsecos a cada um. Flocking utiliza estes princípios no contexto dos Bailes Tradicionais, de forma a orientar cada indivíduo a contribuir para o sucesso do grupo. As conquistas do grupo, sincronizado de um modo específico, são visíveis pelas aplicações tecnológicas que induzem a mudanças na música interpretada pelos músicos. Estas mudanças musicais induzem os bailadores a reorganizarem-se e a procurarem outra sincronia dinâmica estável, que faz disparar novamente o processo, de forma infinita. Equipa artística: Luís Miguel Girão (coord.), Tiago Pereira, Vasco Ribeiro Casais, Joana Negrão.  Uma co-produção Pé de Xumbo e Artshare. Flocking é um baile experimental. Veja aqui um momento no Teatro Municipal da Guarda.
[ ± ] Tigmmi
Criações Mediterrânicas - Marrocos A Pédexumbo acolheu em Março de 2010 TIGMMI, uma residência artística, em Évora, coordenada pelo coreógrafo Brahim Sourny, que culminou com a sua apresentação. TIGMMI é uma peça de dança contemporânea inspirada nas danças Ahwach, danças Berberes de Marrocos. A pesquisa da companhia marroquina de dança 11.Org começou entre Rabat, Casablanca e El Jadida e continuou em Évora. A 11.Org termninou desta forma em trabalho de criação artística, no âmbito do projeto NS Dance (Uma Abordagem Norte-Sul Contemporânea à Dança Tradicional). Este trabalho contou com vários contactos com o IRCAM e encontros com músicos e bailarinos das danças "Ahwach", e a colaboração de Marrocos (Companhia 11.Org), Portugal (Ass. Pédexumbo) e Turquia (Ass. Babil). Esta residência, à semelhança de todo o projeto, combinou dança contemporânea com danças tradicionais, usando o seu legado coreográfico para produzir novas criações.  
[ ± ] Estio
Criações Mediterrânicas - Alentejo O que é um...ESTIO? ESTIO é uma residência de músicos que trabalham há algum tempo os temas da música tradicional, que se juntaram por ocasião do festival Planície Mediterrânica de 2009. Músicos de diferentes vocações, formações e instrumentos, que juntos trabalharam repertórios tradicionais para obter novas criações. Celina da Piedade: acordeão, voz (coordenação) Pedro Mestre: viola campaniça, voz Diogo Leal: flauta de tamborileiro, gaitas Ricardo Moura: baixo elétrico, viola caipira, voz Tânia Lopes: percussões
[ ± ] Baile com Gaiteiros de Lisboa
Criações Mediterrânicas - Algarve Em resposta a um desafio da PédeXumbo, e no âmbito do Festival Arraiais do Mundo (Tavira), os Gaiteiros de Lisboa produziram um baile dedicado ao repertório algarvio.Novas composições e arranjos para bailes de roda, corridinhos e bailes mandados com a qualidade a que os Gaiteiros nos habituaram.
[ ± ] Baile com Mosca Tosca e Rancho Folclórico Luz Tavira
“Mosca Tosca”, grupo de músicos jovens habituado a fazer bailes de danças europeias, realizou uma série de encontros com o “Rancho Folclórico de Luz de Tavira”, durante os quais partilharam repertórios e modos de ensinar danças. Os membros dos Mosca Tosca aprenderam a tocar e dançar o repertório do Rancho da Luz de Tavira e fizeram arranjos de duas músicas; o Rancho aprendeu e conversou sobre as maneiras de dinamizar um baile e uma oficina. Para o Festival Arraiais do Mundo (2008) prepararam um baile em conjunto.
[ ± ] Tamborilando
A peça Tamborilando explora o universo da flauta de tamborileiro. É dirigida a bebés e crianças até aos cinco anos. Tamborilando é um excelente exemplo de como o ambiente tradicional pode ser motivante, e de como as crianças não precisam de legendas para estarem atentas. Sem palavras, guiadas simplesmente pelos sons da flauta de tamborileiro. Sem infantilizar a narrativa, a peça descreve uma história, tal como fazem as crianças... primeiro veio o cão, o pastor, depois subiram à montanha, depois ficou de noite, e chegou a chuva.... Um espetáculo infantil da companhia AGORA teatro.
< >
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
Aguarde...
Loja Online
Livros, música, documentários
Entrar
Apoios: